August 28, 2012

Uma nova linha de pensamento.



18:00h p.m.: Tales, um trabalhador da área administrativa em um empresa de pequeno porte,passa seu crachá para contabilidade de seus horários. Depois dirige -se a seu carro na quinta avenida,onde ao chegar tem que aguardar sua vez na fila que dobra a esquina. Após 20minutos aguardando,consegue pegar seu carro e se vê novamente em uma fila de carros tentando acessar a avenida principal.Liga seu rádio e tenta não esquentar a cabeça pois as luzes vermelhas dos carros parados ultrapassa seu campo de visão.

19:15h p.m.: Tales tendo visto que conseguiu rodar apenas alguns quarteirões,começa a ficar tenso pois precisava chegar cedo a faculdade que fica a 30 km de distancia do seu trabalho as 20:00h p.m. ao termino da canção unbreak my heart a locutora diz o horário e Tales se vê muito irado,já que lhe resta apenas 5 minutos para percorrer os 22km restantes.

20:13h p.m.: Cansado,estressado e com todas as necessidades biológicas lhe incomodando,procura um bar,já que perderá seu horário de entrada na faculdade e todo o percurso se encontra parado por acidentes e super lotação da frota de carros da cidade.

" Bom! Esse relato pode ser de mais de uma pessoa entre milhões na hora do rush nas grandes cidades,será que já não esta na hora de repensar nas maneiras de nossa locomoção  e de nossa comodidade que acaba por nos deixar loucos em um trânsito que por falta de ideias e um verdadeiro empenho da engenharia de trafego e de seus órgãos reguladores esta acabando com a vida de milhares de pessoas? Sim,pois a frustração a qual essas pessoas acabam por adiquirir é tão grande que as fazem tomar decisões que as degradam,assim como toda a sociedade,pois o personagem Tales do conto acima,parou para beber de insatisfação e não por uma celebração de algo bom. Realmente é hora de mudar! Pensar de forma diferente,reorganizar a distribuição de valores de ou interligar as zonas urbanas ou distribuir  os centros industriais e comerciais nos bairros e municipios que perdem com sua população tendo que viajar por horas até seus trabalhos do outro lado da cidade.

continua....